quarta-feira, maio 23, 2007

Da saudade

Tem dias que a saudade é tanta que parece não caber.
Não cabe no peito.
Não cabe nos dias que se repetem.
Não cabe na gaveta entre as fotos e lembranças.
Não cabe no armário onde as roupas disputam o espaço com os sapatos.
Não cabe na mala guardada embaixo da cama.
Não cabe nos bolsos dos casacos, nem nos bolsos das calças.
Não cabe, não cabe, não cabe.
Mas talvez ela caiba aqui, nas páginas de um livro que não conhece seu fim.
Cabe nas sentenças quase desconexas e nas tentativas frustradas
de abraçar o mundo e segurá-lo nas mãos marcadas pelo tempo, castigadas pelo frio.
Aqui a saudade se camufla, camaleônica.
E reina, absoluta.


Patti Smith "Smells like teen spirit"

2 comentários:

  1. Bia Passos (Bianca Passos?)...
    Fazem anos que coloco esse singelo nome no "quadrado de busca" do google.Entre as poucas opções sempre apareceu o blog Pensamentos Imperfeitos,e como já é de meu feitio curiosamente sedentário,sempre dei uma pequena bisbilhotada aos arredores desse seu mundo internético.Não,nada de ficar espantada,não sou um fanático pelo belo nome que tens,tão pouco um aficcionado duentiu pelo seu ser,fisicamente falando.

    A resposta é tão simples..
    Tive uma namorada com o mesmo nome,de modo bem curioso,constantemente fuçava em busca d algo q nem sei explicar e lá sempre estava esse blog...
    Depois d 4 anos nessa mesma rotina mensal-circular,resolvi dar um oi para essa pessoa q mantém seus pensamentos imperfeitos e tão discutíveis por mais d 4 anos...
    Quem sabe daqui a mais 4 anos eu ainda não esteja em busca de sei lá o que e ainda encontre esta página em atividade..

    Bem,foi isso...só para marcar a existência d um visitante semi-leitor de seu blog...mesmo que por acaso.
    Afinal de contas,o acaso faz a vida.

    Mando notícias de minha busca...

    ResponderExcluir
  2. Olá "Eu"!!

    Se acontecer de você voltar por aqui, gostaria de agradecer suas visitas inesperadas e também de compartilhar uma história bem semelhante com você...
    De tempos em tempo eu também faço uma busca na internet, pelo nome de um antigo namorado meu. Na realidade meu primeiro namoradinho.
    Aquele que deixou a lembrança de um tempo de inocência e ingenuidade, e um sentimento de ternura que eu jamais esqueci.
    Como você, também não tive muita sorte, encontrei uns dois ou três homônimos para os quais escrevi na esperança de que fossem eles o objeto da minha busca.
    Mas eu não desisti, e sempre que uma doce lembrança daqueles tempos me vem à mente as esperanças se renovam e eu faço uma nova busca no google.
    Isso vem se repetindo há 8 anos comigo.
    É interessante porque de uma certa forma eu compreendo o sentimento que o leva a esta procura.
    E lhe desejo boa sorte.
    Ou melhor: "Nos desejo" boa sorte.
    :))

    Quando voc"e voltar por aqui, se voc"e voltar, tenha a certeza de que é muito bem-vindo.

    Obrigada por escrever, e aguardo notícias (boas) sobre sua busca.

    ResponderExcluir