quinta-feira, novembro 08, 2012

Abrindo janelas


Assim vou chegando, abrindo janelas.
Deixando que a luz retorne, invada.


Sacudindo a poeira de tudo. Um misto de tristeza e euforia, sabe como?
Não. Talvez você não entenda.
Trago comigo notícas.Algumas boas, algumas tristes.
Em janeiro de 2013 estarei retornando ao Brasil , por aquilo que por enquanto estamos chamando "período indeterminado".
Quem sabe um ano, talvez dois ou três?
Este último ano foi um ano cheio de acontecimentos que marcaram e continuam marcando minha vida, profundamente.
Dentre eles a saúde de ambos, meu pai e meu irmão.
Meu pai, hoje com 81 anos, está com a saúde bastante debilitada.
O coração já cansado, não quer mais saber de trabalhar duro, está querendo se aposentar, e não quer negociar. Quer partir, ir.
E meu irmão,diagnosticado com câncer de boca e esôfago no ano passado, hoje está se recuperando de um tratamento violento de quimio e radioterapia.
E quando eu digo "recuperando" eu estou tentando ser otimista.
Ele não está bem, nada bem. O câncer está judiando bastante, drenando, sugando a vida que ainda é, e persiste.
Não faz sentido estar aqui, quando tudo que mais quero é estar aí.
Então eu vou. Vou seguir meu coração, mesmo que esta decisão vire meu mundo de cabeça pra baixo.
D. e eu conversamos um bocado, e ele entende minha necessidade de estar no Brasil, junto da família, daqueles que eu amo. Juntos tomamos a difícil decisão de passar um tempo no Brasil. Quanto tempo, como já disse, nem nós sabemos.
A vida dá voltas, e nestas voltas nos ensina coisas que talvez se tivéssemos a opção de escolher nem gostaríamos de aprender.
Porque certos conhecimentos são como espinhos que machucam.
E o processo de aprendizado pode, a dado momento, vir a ser extremamente doloroso.
Não são todos estes conhecimentos e aprendizados, todas as dores e alegrias,que fizeram de mim a pessoa que sou hoje?
Não é sempre que choro, mas quando choro, choro escondido.
Como agora.
Enxugo minhas lágrimas e faço planos, muitos planos.
Apesar de tudo, acreditem, encontro um jeito de ser feliz.
Tenho tanta vida pra celebrar, tantas coisas boas pra compartilhar, tanta história
pra contar!
Arrumando minha bagagem, minhas "coisinhas", já me sinto com um pé no Brasil.
Estou cheia de idéias e é delas que por hora me alimento.
Vai ser bom estar de volta.
É bom, muito bom estar de volta!
Photobucket

3 comentários:

  1. Palavras inspiradoras... Estou a seguir, certamente voltarei aqui!
    Um beijo e tudo de bom :)

    ResponderExcluir
  2. Muito inspirador e fantastico como voce coloca as palavras. Se puder visite meu blog tambem.

    http://afacedosilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei, muito bom!

    Álefe Levi
    http://pensamentoinaudito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir